Divagações... · Estive Pensando

Uma válvula de escape

079ca66c2a88a7bd559a7d11de1ba073

Um lugar para colocar tudo o que sinto pra fora. Sem medo. Sem julgamentos. Assim nasceu o Mulher Pequena. E nesses anos por aqui, sinto mais do que nunca que preciso dele. Sempre tive meus problemas e dilemas como todo mundo, mas na vida adulta, parece que tudo tomou proporções avassaladoras. Um carinho de mãe já não resolve aquela “neura”. O medo se instala e parece não querer mais sair. E esse medo, ah, o medo, se torna mais real do que nunca. Sei que o bicho-papão não existe, mas também tenho pleno conhecimento de que a doença, a morte, o sofrimento, a dor, etc., existem e são bem reais. E desses medos, surge tanta coisa ruim que nem todos os psicólogos, psiquiatras e remédios “controlados” do mundo podem resolver. Preciso, de algum modo, me ajudar, botar pra fora, encontrar uma solução pra tudo o que sinto. E é isso que esse blog é pra mim!

Nesses últimos anos de vida “adulta”, registrei por aqui cada uma de minhas “questões”. O medo, a frustração, a ansiedade, a esperança, sempre estiveram por aqui, pois fazem parte de mim. Por aqui, encontrei algumas respostas; amigos que me ajudam a superar os problemas; ou apenas um alívio quando derramo um pouco do meu coração através dessas palavras. Esse blog é meu confidente, uma válvula de escape para quando eu precisar. E nesse momento, estou precisando (e muito)!

Por isso não quero deixar isso aqui morrer. Por isso que não posso deixar isso aqui morrer! Preciso desse cantinho, das pessoas que curtem, comentam, aconselham, me mandam cartas. Preciso de cada pedaço de mim que está por aqui. Preciso disso para me dar força, para me fazer olhar para trás e ver que tudo passou, e que isso, o que tá dentro de mim agora, também vai passar. Preciso ler cada palavrinha, teclar e teclar até que me sinta bem de novo. Preciso saber que não vou enlouquecer, que meus medos não vão me dominar, e que tudo vai dar certo no final.

Acredito nisso, por isso estou aqui, depois de tanto tempo, retornando mais uma vez pro que me faz bem quando estou mal.

Xêro grande!

Divagações... · Estive Pensando

A caixa de memórias

coracores-involuntarios-tumblr-fofo

Eu tenho uma caixa escondida, lá no fundo do armário, e nela se encontram momentos, pessoas, lembranças. Nela cabe de tudo um pouco, um pouco do que já vivi, um pouco do que me tornou o que sou hoje. Tenho recados dos meus amigos de escola, cartas de pessoas que foram importantes em momentos difíceis, papéis de bala dados pelo primeiro amor que tive. É a minha caixa de memórias.

Frequentemente olho pra ela, raramente abro. O tempo corre como maratonista e não permite que faça isso com a frequência que gostaria. Mas quando abro, me sinto como se estivesse voltando no tempo, pra aquela Mariana que era insegura e ficou muito feliz por ter uma festa de 15 anos, pra aquela Mariana que foi morar longe da mãe no ensino médio e precisou ser consolada várias vezes por amigos-irmãos que guardo no coração por toda a vida, pra aquela Mariana cheia de sonhos, na faculdade de Direito, morando com alguém que hoje é a melhor amiga que se pode ter.

E quando olho pra todos aqueles papéis, já meio marcados pelo tempo, sempre penso em como fui e sou feliz. Penso em cada lágrima que derramei, de tristeza, de saudade, e lembro de que sempre tive alguém do meu lado pra enxugar. Penso em como sou sortuda por ter a melhor família, as melhores irmãs/vó/mãe/pai/tias que alguém pode querer. Penso em como amizades podem ser tudo em alguns momentos, e que a distância às vezes tão grande se torna pequena ao abrir de um papel.

E penso também nas pessoas que deixei pelo caminho… Nos amigos de infância que nem sei como estão hoje. Em tantos outros que vejo apenas por fotos no Facebook. Não sinto saudade a ponto de querer voltar no tempo, nem desejo voltar pra perto de cada uma dessas pessoas especiais do passado. Sei que estão onde devem estar, assim como eu estou. Mas fico feliz por saber que estão bem, que estão felizes como eu estou, e fico agradecida por saber que estão fazendo bem a outras pessoas, do mesmo jeito que fizeram a mim. A saudade vai, a lembrança fica. E enquanto o tempo passa e as coisas mudam, essas lembranças pessoas e momentos, sempre estarão aqui, comigo, pra sempre, esperando pra serem revividos, bastando o abrir de uma caixa…

Divagações... · Estive Pensando

O Blog Está Morto?

Sem título

Faz um tempinho já, ando bem desmotivada com esse cantinho. Não tenho vontade de postar, nem mesmo de visitar esse espaço. Estou sendo muito sincera comigo e com vocês, pois sei que sempre fui muito livre pra ser verdadeira aqui, e hoje não será diferente. Sinto que estou num momento diferente, não preciso me expressar tanto quanto antes, e sinto que vocês também não tem tido vontade de ler o que escrevo. Somado a isso, algumas complicações técnicas que estou enfrentando (acreditem, cada vez que comento em qualquer blog amigo é um sacrifício, não sei mais o que fazer com meu navegador!)…

O que estou querendo dizer com tudo isso? Não, o blog NÃO VAI ACABAR, ao menos por enquanto. O que preciso dizer a vocês e a mim mesma, é que não estarei tão presente como antes. Postarei quando sentir vontade, e espero que isso aconteça muito! 🙂

Nesse momento, quero focar mais no Grupo Liiindo PROJETO VAI UM CAFÉ?, aparecer mais por lá, participar das postagens coletivas, conversar com todos! Acho que isso vai me fazer bem, e será uma maneira de não abandonar totalmente tudo o que o Mulher Pequena me deu até agora.

Então, perdoem o desabafo, mas tenho que ser honesta, certo?

Me esperem por aqui, não me abandonem, prometo que não irei abandonar vocês!

Xêro Grande!

Divagações... · Estive Pensando · Sem categoria

PROFUNDIDADE

dadsfsf

O profundo sempre me fascinou completamente. Mesmo quando criança, não era daquelas que gostava de esportes, de correr, de esconder. Preferia ler livros, viajar para lugares distantes, me ver como bruxa, cientista, diplomata, até mesmo princesa de contos de fadas. Nunca fui convencional, nem nunca gostei do que todo mundo gostava.

Na adolescência ficou tudo bem mais complicado. Enquanto todos só queriam saber de festas e namoros, eu queria viajar, fazer intercâmbio, ouvir Marisa Monte… Todos me achavam esquisita. Eu achava todos muito superficiais. Queria que me enxergassem além daquela “nerd” que amava passar o recreio na biblioteca. Queria que se enxergassem além das festas que iam e das pessoas com quem queriam ficar.

Até hoje me pergunto como a sociedade ficou tão SUPERFICIAL. As pessoas representam o tempo todo, nas redes sociais, mostrando seus corpos malhados, suas posses e até seus filhos como se fossem objetos. Tudo tão raso. E todos sabemos que nada daquilo é, realmente, como parece ser. Às vezes imagino se somente eu questiono tudo isso. Se sou a única que questiono as letras das músicas. Se seu a única que não vê sentido em passar horas na academia e comendo batata-doce com clara de ovo. Se sou a única que gosta de gastar tempo com as pessoas conversando sobre política, economia, filosofia…

Não que me considere superior a qualquer pessoa no mundo. Longe disso! Quem me conhece sabe como luto com “complexo de inferioridade” o tempo todo. Só acho que todo mundo, inclusive eu, pode e deve buscar mais PROFUNDIDADE. Para que viver de assistir os Kardashian, querer colocar silicone, idolatrar pessoas que nada tem a oferecer? Seria bom, de verdade, se envolver com coisas que realmente fazem sentido. Em vez de fofocar o tempo todo sobre aquela “menina do short curto”, por que não falar sobre feminismo? Em vez de achar graça nas piadas sem graça dos garotos, por que não se envolver em causas sérias e que merecem nossa atenção?

É difícil, eu sei, ir contra a corrente e não fazer o que todos fazem nessa sociedade RASA em que vivemos. Mas vai valer a pena, garanto, se jogar nesse “abismo” de PROFUNDIDADE, experimentar, questionar, errar e acertar. Vai ser melhor do que continuar no mesmo lugar. Vai ser melhor do que seguir todo mundo. Isso eu garanto!

Organização · SimplicidadeS

Me Organizei #2: Fazendo um gerenciamento de vida

Oiii amores! Mais um post sobre organização pra vocês! E hoje, vou trazer uma “técnica” sensacional sobre ORGANIZAÇÃO DE VIDA! Aprendi o Gerenciamento de Vida (gosto de chamar assim) com a Thais Godinho, do VIDA ORGANIZADA, e desde então ele norteia toda minha organização.

20161013_0833431

Mas o que é esse GERENCIAMENTO DE VIDA?

É uma técnica em que você coloca todos os seus planos, o que você quer alcançar a curto, médio e longo prazo, em todas as áreas da sua vida.

Esse gerenciamento é o que vai nortear sua rotina, suas prioridades, suas “listas de tarefas”, seus planos. E é também o que vai diferenciar sua rotina e seus hábitos de organização das outras pessoas. Com ele, você irá gastar seu tempo e energia com o que te faz bem e feliz, o que acaba não te prendendo tanto a coisas que não contribuem para o que você deseja alcançar, entende?

Mas como faço isso?

Primeiro, como vocês estão vendo pela foto do meu BuJo, vocês precisam delimitar suas ÁREAS DE RESPONSABILIDADES. Elas são as áreas da sua vida que merecem sua atenção, nas quais vocês tem planos a alcançar. No meu caso, tenho os cuidados comigo (seja com minha imagem, meu psicológico, intelectual, etc.), com minha família e amigos, além de minhas obrigações com a casa, no trabalho, etc. Nessas áreas, embora não tenha delimitado aí, estão também meus interesses pessoais, coisas que faço porque gosto, como postar no blog, ler, aprender idiomas, etc.

20161013_0833491

O QUE IMPORTA É VOCÊ COLOCAR AS ÁREAS QUE SÃO RELEVANTES PARA SUA VIDA, PARA QUE VOCÊ POSSA TRABALHAR NELAS!!!

Daí é o momento de partir para a ação! Em seguida, vamos colocar nossos planos de curto, médio e longo prazo.

Os objetivos mais “abstratos” chamamos de MISSÃO – é o que queremos alcançar de maior, onde queremos estar quando estivermos “velhinhos”. Acho isso sensacional, poder trabalhar no tipo de pessoa que quero ser no futuro a partir de hoje!

20161013_0834071

Os objetivos de médio prazo, coisas que quero alcançar daqui uns 5 anos, chamo de VISÃO. Vejam que esses objetivos mudam constantemente, de acordo com o passar dos anos. Ah, e esses objetivos devem ser instrumentos para alcançarmos nossa missão. Por exemplo, se você tem como missão conhecer 10 países, na sua visão deve ter algo relacionado a isso.

20161013_0834021

Por último, os OBJETIVOS ATUAS A DOIS ANOS, vocês já sabem, são aqueles mais atuais, que você quer alcançar nos próximos anos. Notem que todos os objetivos se interligam, os mais atuais servindo como instrumentos para alcançar os futuros.

Por exemplo, tenho como MISSÃO – Trabalhar com assistencialismo. Logo, na VISÃO, coloquei Investir num projeto assistencial, e nos Objetivos atuais – Me engajar num ministério (de preferência algo relacionado a assistencialismo). O recomendado é sair do plano ABSTRATO e passar para o CONCRETO, transformando os sonhos em planos.

20161013_0833561

Só um lembrete!

VOCÊ NÃO ESTÁ PRESO A SEUS PLANOS, PODE MUDÁ-LOS SEMPRE QUE QUISER, O IMPORTANTE É TER SEMPRE EM MENTE QUE VOCÊ NÃO ESTÁ SÓ VAGANDO E VENDO OS DIAS PASSAREM, QUE VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO PARA TORNAR SEUS SONHOS REAIS, OK?

E aí, gostaram da técnica? Caso façam, me contem aqui!

Xêro Grande!

Divagações... · Estive Pensando

BEDA #03: 5 coisas que PRECISO deixar de fazer

Oi amores, tudo bom??

Infelizmente, essa semana não consegui postar o quanto queria. Mas, entendam, teve abertura das Olimpíadas e eu, como uma boa VICIADA, não pude deixar de passar meus dias (e tardes, e noites) grudada na TV vendo tudinho! Hahah Mas essa semana PROMETO que vou estar bem presente por aqui ~ se a internet deixar! 😦 hehe

Seguindo as temáticas propostas pelo GRUPO: PROJETO VAI UM CAFÉ?, hoje é dia de refletir sobre algumas coisitas que faço todo dia, que fazem parte da minha vida, mas que me prejudicam PACAS.

192ddd2b6ce8019a486121f0c611c016

1. Preciso parar de me subestimar e me diminuir – Tenho complexo de inferioridade desde SEMPRE. Nunca acho que vou conseguir nada, e muitas vezes isso me paralisa, por não acreditar em mim e em minha capacidade. Preciso muito mudar isso!

2. Preciso parar de procrastinar e partir pra ação – Sou a rainha da procrastinação! Sério, sempre penso em deixar tudo pra depois e tenho força de vontade ZERO. E isso é horrível, pois acabo nunca conquistando nada…

3. Preciso parar de me comparar com os outros – Outra coisa super chata! Nem sempre, mas às vezes, me comparo com outras pessoas que são mais bonitas/atléticas/inteligentes que eu, e por aí vai. E isso é MUITO NOCIVO pra mim.

4. Preciso parar de ser rabugenta e reclamar de tudo – Gente, tem dias que nem eu me aguento! Hahah Preciso para URGENTE de reclamar das coisas e de ser tão chata com besteiras do dia a dia. Sério! 🙂

5. Preciso parar de ter medo de tudo – O medo é um sentimento terrível que sempre esteve presente na minha vida. Tenho medo desde coisas simples até coisas “sérias”. Preciso confiar mais em mim, em Deus e me aventurar mais na vida!

Adorei escrever tudo isso e ter uma perspectiva de que ainda preciso mudar mais pra ser mais feliz. Às vezes aceitamos nossos defeitos, mesmo que nos prejudiquem, e convivemos com eles como se não pudéssemos mudar. Mas podemos sim! É só ter força de vontade que tudo é possível!!!

E vocês, quais são as 5 coisas que precisam parar de fazer? Me contem!!!

Xero grande!

BEDA-2016-blogsince85

Divagações...

Redefinindo metas de vida e adquirindo maturidade

192ddd2b6ce8019a486121f0c611c016

No início desse ano, como sempre faço quando um novo ano se inicia, defini algumas metas para cumprir em 2015, baseadas em outras metas maiores, que chamo de “Meu Plano de Vida”. Sei que muitas pessoas não gostam de planejar metas de vida, até porque não temos como cronometrar nossos passos, ou controlar as mudanças, que acontecem a todo momento e muitas vezes são repentinas e inesperadas, mas eu sempre gostei de saber para onde ia e, assumo, adoro ter controle sobre tudo!

O problema é que, depois de tudo o que passei e estou vivenciando nesse ano, percebi que todas essas metas e planos que fiz para minha vida eram, no mínimo, incompletos, mais ainda, alheios ao que descobri ser realmente importante para mim como pessoa, como ser humano, que merece ter qualidade de vida e bem-estar; em resumo, entendi que tudo o que tem ocorrido comigo, mesmo as piores coisas que aconteceram, foram muito importantes, sabem, para esse processo de “amadurecimento”, que é o que, acho, está acontecendo dentro de mim, e sou MUITO GRATA a Deus por ter me feito passar por tudo e superar (estar superando) essa fase difícil, como já o fez outras vezes. Creio que isso é a vida, um amadurecimento constante, alternância entre fases tranquilas, em que podemos aproveitar de tudo o que a vida nos proporciona, e fases difíceis, que nos preparam para enfrentar as dificuldades e crescer diante delas.

Por tudo isso, resolvi redefinir algumas metas de vida, sejam elas a curto ou longo prazo, e quis compartilhar essa mudança com vocês, pois todos vamos passar por isso um dia, para sabermos que é normal, mais ainda, necessário mudar nossos planos e definir novas estratégias, e que isso é sinal de crescimento como pessoa, como ser vivo que está aqui, nessa terra, para crescer/amadurecer (creio eu!). Essas são minhas novas metas:

1. FAZER ATIVIDADE FÍSICA E COMER MELHOR. Nunca me preocupei com isso, mas já me conscientizei que, se quero ter mais qualidade de vida, hoje e no futuro, preciso ter um “estilo de vida” mais saudável.

2. TRABALHAR MAIS MEU AUTOCONHECIMENTO E ACEITAÇÃO PESSOAL. E aqui entram diversas “pequenas coisas”, como autoestima, perdão, meus relacionamentos, tudo o que diz respeito a mim e meu interior.

3. PRATICAR A GRATIDÃO. Nunca fui uma pessoa muito grata, mas estou aprendendo a agradecer as pequenas e grandes coisas que existem na minha vida e que a fazem ser tão bela. Além disso, quero também mudar meu foco de visão, parar de enxergar o “copo sempre meio vazio” e começar a ver o “copo sempre meio cheio”, se é que me entendem.

4. ME VOLTAR MAIS PARA AS “COISAS DE DEUS”. Acredito que essa vida é um teste, e que estive me distraindo muito com coisas sem sentido, que não me faziam progredir como pessoa, que me colocavam pra baixo, mesmo. Preciso me voltar mais pra Deus, pras coisas que Ele nos ensinou.

5. CONHECER E VIVENCIAR MAIS O MINIMALISMO. Conceito muito interessante, e que estou aprendendo a amar e a vivenciar. Estou “engatinhando” nisso, mas já percebi que é importante viver com menos: menos coisas, menos roupas, menos lixo. Assim, poluímos menos a natureza e damos mais valor à qualidade do que temos, em vez de focar apenas na quantidade. Se preparem pra ver muitos textos sobre esse tema, por aqui.

Devo ter muitas mais resoluções, mas não quero me encher com um monte de “TENHO QUE FAZER” agora (dá-lhe minimalismo), acho que, por hora, é isso que quero pôr em prática.

Desculpem o textão, e a seriedade do tema, mas todo mundo precisa mudar de vez em quando, não é?

Xero grande! 🙂