Divagações... · Estive Pensando · Meus Escritos

Refletindo sobre nada

100_1831

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

O monstro debaixo da cama.

O medo do escuro.

Os sonhos que foram esquecidos.

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

.

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

Os primeiros, segundos, terceiros beijos.

O desejo de casar de véu e grinalda.

A vontade de ser bióloga, diplomata.

Ficou na vontade.

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

.

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

As amizades passadas.

Os empregos largados.

Aquela vida que não tenho mais.

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

.

Os passados, acabaram-se todos.

São os presentes as dádivas pra hoje.

Não há mais o escuro, o monstro, os sonhos.

Antigos desejos, vontades antigas.

E tudo o mais que ficou para trás.

Acabou que não era nada.

Nunca foi, nunca será.

Divagações... · Estive Pensando · Meus Escritos

Timeline

coracores-involuntarios-tumblr-fofo

O começo é tudo muito lindo, tudo muito “sonho”, como deve ser

Aquele olhar desperta nosso melhor, aquele sorriso derrete

E aos poucos cresce, e você não imagina mais viver

Sem ter aquela pessoa do seu lado – é, é amor

E passam a viver juntos, em todas as horas

E tudo faz lembrar o outro, pois ele

Está em você, completamente

Mas o tempo passa, sempre

E com ele tudo muda

Esfria, escurece

Vem as brigas

A mágoa

A Raiva

E enfim

E então

o Fim

Fim

.

Mas pra que lutar por algo, pra que se debater, chorar, ferir, se ferir um pouco mais, se não existe a vontade de ficar?

Um poeminha pra começar bem o dia…

Xero grande Amoresss!

Divagações... · Meus Escritos

Será que…?

coracores-involuntarios-tumblr-fofo

-Eu te amo, mas odeio seu jeito frio, indiferente, impassível. Que parece não se importar, não importa o quanto eu grite, o quanto eu chore, o quanto implore. Será que você não sabe que eu preciso do seu amor? Mesmo doente, mesmo com sono, e principalmente, mesmo triste?

-Eu te amo, mas odeio quando a gente briga, e você insiste em estar certo, mesmo quando está todo errado. E mesmo quando estou toda errada, mesmo quando estamos errados juntos, será que você não pode, só por um segundo, me deixar ganhar?

-Eu te amo, mas odeio quando você explode. Seu jeito de falar, o que você fala, mesmo sem pensar, magoa sabia? Será que você não podia, mesmo durante aquela briga, me beijar e dizer que me ama? Eu sei, você vai dizer que sou louca (como já disse umas tantas vezes), mas você não podia, ao menos uma vez, não falar tudo o que, você sabe, vai me machucar?

-Eu te amo, mas odeio a falta de romantismos. Sabe, eu queria mesmo aquelas flores, aquela carta, aqueles gestos de surpresa. Eu sei, eu disse que não queria. Mas será que você não podia, só por um instante, ler meus pensamentos, entrar na minha mente, e me dar o que secretamente, quero?

-Eu te amo, te amo muito, mas odeio quando você diz NÃO. E odeio mais ainda a facilidade com que você diz essa palavra que, pra mim, naquele momento, é pior do que a morte. Será que você não podia passar por cima de sua vontade, só por uma vez, só pra me agradar?

– Eu te amo, seu sacana indiferente, frio. Eu te amo, mesmo que você me negue o mundo. Eu te amo, mesmo que não seja romântico. Eu te amo, seu grosso, seu ignorante, seu lindo arrogante, seu maravilhoso homem feito de pedra. Eu te amo, com tudo, apesar de tudo, e amo poder te odiar, e te amar mesmo assim.

Estive pensando…

Penso nisso todo dia…

Penso nisso o tempo todo…

Você sabe, você mesmo imagina, será que você cogita, em sua mente indiferente, nada romântica, mas tão, tão linda, o quanto que te amo?

Divagações... · Meus Escritos

Fragmentos de Poesia

Oi amores… Sumi de novo, não é?

Desculpem-me pela milésima vez, adoro esse espaço aqui, amo escrever, só que não quero encarar o Mulher Pequena como uma obrigação, quero ser livre pra me expressar quando a inspiração mandar… Mas prometo que tentarei ser mais fiel aqui, acho mesmo que preciso seguir mais algumas rotinas. hehe

Pois bem, hoje vou deixar por aqui alguns “pedacinhos” de poesias que criei, faz um tempinho, mas que não queria que se perdessem… Gosto muito de escrever, minhas palavras me representam muito… Espero que representem vocês, também!

9c513c_e45d12a196f2476facdda3f30fa18578

Eu sinto que sou uma escritora
Dessas boas, de verdade
Sinto que estou pronta para colocar para fora
Todas as letras e palavras e frases do mundo
Que estão aqui nas minhas mãos
Prontas para explodir, eclodir, voar…

Prazer, mundo, sou eu
Você me conhece mais do que parece
E eu nem sei direito seu sobrenome
Vamos nos conhecer melhor
Quero conhecer cada cantinho de você
E que você me mostre tudo o que tem
Estou à espera, doida, pra te conhecer

Xero grande!

Divagações... · Meus Escritos

Preciso de você…

3492765112_ba01070774_z

Preciso de você

E preciso te dizer isso…

Preciso de você como ao ar que respiro

Porque em cada momento do meu dia penso, mesmo que inconsciente, em você e em nós, em ficarmos juntos, a sós

Não queria precisar tanto, mas preciso.

 

Preciso de você porque

Você completa o que já estava completo, até você chegar

Porque depois de você, nada mais é completo, nada mais é estável

Só existe o querer, o ansiar, o precisar, cada vez mais, de você.

E toda vez que fecho os olhos, antes de dormir, e toda vez que abro os olhos, ao acordar, antes de mim eu penso, em você.

 

Preciso de você

Aqui

Agora

Com seu riso bobo, suas piadas sem graça, sua barba malfeita, seu olhar misterioso

Que pra mim é tão aberto, tão simples, tão decifrável, tão singular.

E esse precisar não se acaba, tão somente à sua presença, pois com ela vem ainda mais um desejar.

 

Preciso de você inteiro

Dos seus beijos, seus abraços, seus carinhos

Preciso das nossas conversas, de deitarmos juntos em algum lugar, de conhecermos as coisas mais lindas e incríveis, preciso do seu tudo e do seu nada.

É fato, eu preciso incansavelmente

Preciso sua presença, e sua ausência, preciosa, me faz pensar

No quanto preciso, e sei disso, antes mesmo de precisar.

Divagações...

Sobre a Solidão e outros Feelings…

3492765112_ba01070774_z

Você, eu, no escuro do nosso quarto

Podia ser poesia, música

Um bom romance que fale de amor

Não essa fria solidão acompanhada

A pior de todas já sentida…

.

Você, eu, não há palavras a dizer

E por que esse silêncio incomoda tanto?

Não vê que eu preciso de você?

Eu não sou forte como pensas…

Preciso de você, mais do que possas pensar

.

Você, eu, lágrimas rolam de meus olhos

Você sabe que não gosto disso

Essa indiferença, isso me consome

Por mais que tente não consigo aceitar

E você dorme, sem nem mesmo imaginar

.

Você, eu, não aguento mais esse quarto

Não aguento mais ser eu mesma

Não aguento mais ser fraca

Não aguento mais chorar

É melhor me levantar, do que perder o controle de vez

.

Você, eu, não quero mais pensar em você

Vou pensar em mim, de uma vez

Quero ser mais forte, sei que consigo

E vou passar por tudo, mesmo sozinha comigo

Mesmo que seja sem você!

Divagações... · Meus Escritos

Poesia: Como seria bom…

10298995_552836474848371_7197482216912679779_n

Oi amoresss!!! Deus abençoe a todos!!

Pra hoje, um poeminha bem simples, mas que com certeza, atinge algo que está sempre em nosso coração…

Beijos para todos e que Deus abençoe nossa semana! Amém!

 

Como seria bom…

.

Como seria bom…

Se eu pudesse acordar tarde

Comer um café da manhã de hotel

Voltar no tempo sempre que quisesse

Ou adiantar quando tudo tiver mal

.

Como seria bom…

Se Jesus voltasse logo

Se não existisse fome no mundo

Se eu fosse compreendida

Se pudesse ter um dia só meu

.

Como seria bom…

Poder jantar fora sempre que quisesse

Se as pessoas que amo nunca adoecessem

Se o sofrimento não existisse

Se pudesse vencer tudo com amor

.

Como seria bom…

Viajar hoje, amanhã e sempre

Poder escrever todas as tardes

Ler meus livros favoritos

Que chovesse aqui mais vezes

.

Como seria bom…

Ficar de férias amanhã

E que elas durassem mais

Ter meus amigos sempre perto

E morar perto do mar

.

Como seria bom…

Ter mais flores na janela

E uma vista linda pra olhar

Que a vida sempre fosse bela

E que não precisássemos odiar

Só amar…

Tomara, meu Deus, tomara…”