Divagações... · Estive Pensando · Sem categoria

BEDA #25 – Sobre a mulher, o machismo, o feminismo, e algumas distorções da sociedade

feminismo

(Antes de tudo, esse texto é uma opinião minha sobre o tema. Sintam-se a vontade pra discordar, OK?)

Dia desses vi uma postagem num blog que gosto muito, e o tema era A Geração de Mulheres que Não Foram Feitas pra Casar. Até aí tudo bem, cada pessoa tem o direito de escolher a respeito de temas como casamento e filhos, mas no desenrolar do texto, percebi algumas coisas que estão presentes em várias de nós, mulheres, que fazem perpetuar essa cultura restritiva a respeito de nossos comportamentos e escolhas de vida.

Então, o texto falava das incríveis mulheres que não sabem cozinhar, mas podem rachar a conta num restaurante mara. Mulheres que não limpam a casa, mas contratam uma diarista pra isso (que também é mulher, na maioria das vezes!). Mulheres que não foram criadas para casar, mas para serem as melhores companhias, as mais espertas, inteligentes e independentes. Não me levem a mal, mas não senti que o texto refletia a realidade de nós, mulheres. Da mesma maneira que o machismo não refletia. Não acho que a mulher casada, que cuida da casa e dos filhos, e não trabalha, POR VONTADE PRÓPRIA, é menos mulher que aquela que é super independente, que não quer casar nem ter filhos. E outra coisa: às vezes, financeiramente falando, não podemos nos dar ao direito de não arrumar nossa própria casa, ou fazer nossa própria comida, porque, colegas, dinheiro que é bom tá difícil! Hehe

Não podemos continuar com esse tipo de “competição feminina”, que existe desde os tempos do “meu suflê é melhor que o seu”, passando para o “sou mais bonita, mais culta, melhor empregada, curto mais a vida que você”. Acho que a grande “sacada” do feminismo está na valorização da mulher como igual, e na possibilidade de escolha, e da igualdade sexual, seja no trabalho, na rua, dentro de casa. Vamos deixar dessa mania de nos compararmos umas com as outras, pelo motivo que seja. Aquela dona de casa, mãe, cozinheira, que sabe costurar e tal, pode ser mais culta, esperta, e ler mais livros que você.

Acredito que o feminismo, como conceito, está na nossa igualdade e liberdade de sermos quem quisermos, sem barreiras, sem julgamento. Certo?

Xero grande!

BEDA-2016-blogsince85

Anúncios

19 comentários em “BEDA #25 – Sobre a mulher, o machismo, o feminismo, e algumas distorções da sociedade

  1. Concordo plenamente com você, acho um assunto difícil de discutir e muitas vezes me poupo disso. Acontece que as vezes sou obrigada a ler que uma dona de casa é submissa ao marido, pelo simples fato de ter optado por isso e eu acredito que não é bem assim. Cada um escolhe o que quer para a vida e muitas mulheres tem prazer de ter essa vida. Cada um é livre para buscar e levar a vida que acha melhor e isso deve ser respeitado, se você quer ser a “Bela, recatada e do lar” que gerou tanto auê, isso é um problema seu, só seu e isso não te faz “menor” que ninguém. Viva a Liberdade! (Obrigada e parabéns pelo post) Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Com certeza! E isso existe dos três lados, quem não trabalha muitas vezes se vangloria de ser mais cuidadosa com a família, quem só trabalha diz que é mais independente e capaz, e quem faz de tudo um pouco, diz ser melhor por ser multitarefa… Tudo isso quando, por dentro, nos comparamos e nos sentimos inferiores por um motivo ou outro, quando na verdade, deveríamos nos sentir orgulhosas de nós mesmas, de nossas escolhas e de tudo o que temos (seja emprego, família, casa, etc.).
      Seria bom parar com essas comparações né?
      Xero grande!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Mari
    Concordo com você.
    Nós podemos ser o que quisermos: independentes e ainda assim, do lar. A vida é cheia de oportunidades, nos prendermos a convenções, ou viver sempre ouvindo o que é ””certo”” e errado é perder tempo!

    vamo que vamo!
    beijão

    Curtir

    1. Pois é Verinha. Não aguento essa “competição” que se criou no universo feminino. Umas sempre se comparando com as outras e se colocando num patamar de superioridade, detesto isso! Cada uma é linda do jeito que é, isso é o que temos que pregar!
      Xêro grandee!

      Curtido por 1 pessoa

  3. Sentia muito essa competição de “eu sou mais bonita, vou ter mais homens no meu pé” quando vivia no Brasil. Mesmo com todas as qualidades que eu nem sabia que tinha (maldita baixa auto-estima), era sempre desprezada por mulheres com o narizinho em pé, nunca por homens. O maior problema acho que está em nós mesmas. Enquanto nós não tratarmos as outras mulheres com igualdade – façam elas o que quiserem – o mundo nunca vai melhorar.
    E outra: fazer os homens enxergarem que toda mulher é única e especial, sendo ela quem for. Se é mãe? Merece respeito! Se não quer ser? Merece respeito também! Se quer ser mãe e não pode? Merece respeito! Se escolheu ter 15 filhos? Merece ser tratada da mesma forma que as outras também.

    Super concordo contigo Mari!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Com certeza! Não sei porque existe toda essa comparação. Nunca olhei pra outra pessoa, seja ela homem ou mulher, e encarei as escolhas dela como melhores ou piores que as minhas. Cada um tem seu caminho, suas escolhas na vida, e se todos fossem iguais, que graça teria viver? Super apoio todas as mulheres, independente das escolhas que tem, todas somos igualmente lindas e igualmente interessantes nas nossas diferenças! 🙂
      Xero grande!

      Curtir

  4. Falou tudo Mari. Essa “coisa” de feminismo anda sendo pregada de uma maneira tão hard, que estão esquecendo o verdadeiro propósito do movimento. E infelizmente saindo de uma ditadura e entrando em outra.
    Eu particularmente admiro aquelas que cuida com zelo, da casa, da família, assim como acho lindas aquelas que preferem focar no profissional e crescer no trabalho, nos estudos… E como você, penso que não existe um lado certo. O correto é você estar no lugar em que quer estar, sem julgamentos dos outros.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Concordo contigo. Não entendo o porque de precisarmos exigir tanto umas das outras, a sociedade já nos impõe tanto, que deveríamos nos apoiar mais ao invés de comparar um estilo de vida com outro. O que importa é a liberdade de escolha de vida, sempre!
      Xero amiga!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s