Divagações...

O que não te mata te fortalece

codependencyHoje acordei com uma pergunta “rondando” a minha mente, me deixando inquieta, insatisfeita com algo que tenho em mim e não posso mudar: Por que sou tão dependente? Me levanto da cama, tomo café, vou para o trabalho, mas “aquilo” não sai do meu pensamento; não entendo o motivo, nem como ou quando tudo começou, mas essa DEPENDÊNCIA que tenho do mundo, de todo mundo, de alguém, me incomoda, de verdade.

Acho que isso está em mim desde sempre, desde criança, mas já devia ter passado, “curado”, normalizado. Isso, preciso me curar disso, penso… Lembro que já fui muuito dependente de minha mãe, pra tudo, e não era “coisa de criança”, como vocês podem estar pensando; fui assim até os 17 ANOS, quando, já cheia disso, minha mãe olhou pra mim e disse: “Minha filha, cresça, você pode fazer suas coisas sem me consultar, não precisa sem tão dependente!”. Enfim, acho que depois disso só fui trocando de “dependência”, de amigo, de namorado, de tudo!

O que acontece comigo, droga? Por que não consigo ser “mais eu”, mais INDEPENDENTE… Isso dói, fere, incomoda, incapacita, me coloca na mão de pessoas, que quando magoam, ferem ainda mais, de morte… É, isso tem que parar, tem que parar AGORA!!

Agora estou no trabalho, deveria fazer o que todos os outros estão fazendo, gastando minha energia em algo que não nele. No que ele faz e incomoda, na mágoa guardada por anos, nessa dependência ridícula que tenho dele. E no meio desses “devaneios”, me veio à memória uma frase que ouvi tempos atrás: O QUE NÃO TE MATA TE FORTALECE! Espero que isso seja verdade, mesmo, pois depois de ontem é só o que quero: me fortalecer. E o mais engraçado disso tudo é que EU SEI QUE SOU FORTE, sei que não quebro com facilidade, que choro (e muito!), me descabelo, sei que sou uma louca (como sempre dizem), mas me orgulho de ser forte. De conseguir me levantar, de me reerguer uma e outra vez, de secar minhas lágrimas e continuar seguindo, pisando forte no chão, mesmo que ele esteja cheio de cacos de vidro que vão me machucar. É isso, sei que consigo, mesmo com o coração ferido, mesmo que sangrando, continuar, levantar a cabeça e sorrir pro dia que começa. E creio que esse é o início de tudo, desse processo de “desim-dependência”, de mudança de vida depois de tantos anos vivendo errado.

quer-um-conselho

Acho mesmo que preciso (e nesse momento estendo isso a todo mundo que é igual a mim) ser mais forte, continuar sendo mais forte, acreditar que consigo, sozinha, viver, ser feliz, superar tudo o que acontece a minha volta, mudar. Dessa vez não quero substitutos pra minha dependência, que nem quero que seja mais minha, quero deixar ela ir… Sei que vai ser complicado, sei que posso retroceder muitas vezes e cair outras tantas, mas o que não quero, mesmo, é me esquecer disso, desse momento, desse pensamento, dessa minha resolução: quero deixar a dependência ir embora, junto com todos aqueles a quem me “apeguei”. Quero me bastar, quero ser como aquelas mulheres que não precisam dos outros pra serem “foda”, quero ser assim porque me aceito assim, sem me espelhar em ninguém, sem precisar de ninguém, sem gastar a maior parte da minha vida com outras pessoas, sem me deixar sugar e depois ser jogada fora. E pode ser dificil mas, como mesmo diz a frase: “O que não me mata me fortalece”!

P.S.: Me desculpe o texto pesado, mas espero que me sirva de incentivo e a todos vocês que, de alguma forma, são dependentes de alguém, de algo, de alguma maneira.

Xeros da Mari!

Anúncios

4 comentários em “O que não te mata te fortalece

  1. Oii, minha linda!
    Nossa.. que post, hein?
    Confesso que sou assim também… dependente! Luto muito pra ser o contrário, mas às vezes não é fácil!
    Precisamos mesmo nos amar e exercermos a nossa autoconfiança todos os dias… força é tudo na vida! Minha mãe é meu maior exemplo.. mulher forte, firme, determinada, independente, sem medo de correr atrás das coisas… meu sonho é ser que nem ela! Um dia, se Deus quiser, chego lá 😉
    Ameeeeeei o post, amore… me identifiquei horrores 😛 HAHAHA mas foi bom saber que não sou a única que sofre desse mal!
    Beeeijo, minha florzinha querida ❤ tu é demaaaaais!

    http://www.tamaragallas.com.br

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s