Divagações... · Meus Escritos

Conto: Como uma onda no mar – Parte 4

Oii amores!!

Finalmente, posto hoje para vocês a parte 4 do Conto: Como uma Onda no Mar. Falta só mais uma parte, mas agora vocês já vão saber tudo o que realmente aconteceu com Catarina e sua família (toda a verdade)! haha

Espero que gostem do desfecho dessa história!

Para quem não viu: Parte 1Parte 2 e Parte 3.

tumblr_mbakg9zlf71rcss8vo1_1280

 

(4)

E assim, ela o fez. Contou tudo o que tinha ouvido do oficial de justiça, da intimação que tinha recebido, da mentira que sua mãe tinha contado. Em outras circunstâncias teria sido mais mansa, tentado poupar o irmão de tudo aquilo, mas dessa vez não, ele tinha que saber de toda a verdade.

E quanto mais ela falava sobre tudo o que tinha ocorrido, a expressão de seu irmão mudava, mas não da maneira que ela esperava. Ele não demonstrava raiva de sua mãe por tudo o que ela tinha feito, mas sim confusão, medo, medo de que? E após falar tudo o que precisava, Catarina não estava mais tão certa de que tinha feito o correto, pela expressão de seu irmão, por seus olhos estarem cheios de lágrimas. Então, ela perguntou o que ele achava de tudo aquilo, e sua resposta a chocou profundamente:

– Cá, você sabe que eu te amo, não é? E que eu nunca mentiria para você… – ele parecia medir as palavras quando falava – Tenho que te dizer que tudo o que você falou é coisa da sua cabeça… Você sabe Catarina, você viu nosso pai, nosso sofrimento, quando os médicos chegaram e tentaram reanimá-lo… Nós ficamos péssimos, você pior ainda, se fechou no seu mundo, não quis conversar conosco, nem contar o que estava sentindo. Pensei que fosse passar, mas agora, com essa história toda, você não está bem, minha irmã, essa história toda não existe. Estive em meu quarto todo esse tempo, e ninguém entrou aqui em casa. Temos que procurar ajuda Cá.

Indignação, tristeza, confusão. Todos esses sentimentos dominavam Catarina. Se fosse outra pessoa a dizer tudo aquilo, ela o socaria com força, mas seu irmão, ele não mentiria para ela.

Sem outra alternativa, Catarina correu para seu quarto e lá ficou… Chorou, sem entender nada, e procurou pela única prova que tinha, o papel da intimação entregue a ela pelo oficial. Mas não encontrou. E então, nesse momento, em que tudo se confundia, Catarina parou. Parou e pensou em tudo o que tinha ocorrido, em tudo o que tinham passado desde a morte de seu pai, até aquela visita do oficial de justiça. Será que seu irmão estava certo? Será que ela estava imaginando tudo aquilo? E quando olhou para a janela e viu aquele homem, que só ela via, parado junto à porta de sua casa, teve certeza de que tudo aquilo, o que estava vendo, o que tinha ouvido dele, não era real.

Ela devia desculpas a uma pessoa. Ela precisava de ajuda.

Continua…

.

E aí, o que acharam??

Contem nos comentários, quero muito saber!!!

.

Mensagem do Dia: Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. (Romanos 8:34)

Anúncios

10 comentários em “Conto: Como uma onda no mar – Parte 4

  1. Aqui a história tomou um rumo, rumo que todo escritor toma, mas que é um risco… O fim da história vai ser determinado pela escolha que você fez em dizer que Catarina parece estar louco… bom estou curioso para saber se isso é verdade ou não. Espero a quinta parte. Não deixe de me avisar.. Abrs e parabéns.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s